Apesar de ser o criador das formas referidas, Chenwanting, contou com a ajuda de parceiros de luta, como foi o caso de Jiang Fa, com o qual pode constatar a eficácia das suas rotinas. Após a introdução do Tai Chi na aldeia Chen, a população dedicou-se à aprendizagem destas técnicas, de uma forma persistente, tendo a aldeia ficado famosa como centro desta arte de combate, de tal modo que passou a ser obrigatória a passagem por esta aldeia, por parte daqueles que realmente desejasse treinar-se nas habilidades das técnicas do Tai Chi Chen. Chen Changxing (1771-1853), da 14ª geração da Família Chen, escreveu vários livros, como “Os Dez Princípios do Tai Chi”, “Conceitos Essenciais do Tai Chi” e “Aplicações de Tai Chi”. Como existiam muitas repetições nas rotinas praticadas, ele adaptou as cinco rotinas iniciais, tendo criado uma única rotina, com base nas cinco. Esta rotina, ficou conhecida como Lao Jia, “ A Forma Antiga” , ou “A Forma Longa”. Alguns do seus estudantes revelaram-se grandes artistas marciais, como é o caso de Chen Gengyun( seu familiar) e Yang Luchan, o criador da forma Yang de Tai Chi. Um dos mestres da 14ª geração, Chen Youben, simplificou as rotinas de Chen Changxing (a Primeira e a Segunda rotina) e a sua forma ficou conhecida como Xin Jia (Forma Nova). Chen Qingping ( da 15ª geração), casou com uma habitante de uma pequena aldeia, próximo da aldeia Chen, de nome Zhao Bao e desenvolveu um estilo próprio, com base nas formas de Chen Changxing e Chen Youben. O seu estilo revelou-se mais complexo e mais circular, tendo a sua forma ficado conhecida como Zhao Bao. Chen Qingping foi o mestre que ensinou o criador do estilo Wu (Hao).

ChenFaKe2

Chen Fake, da 17ª geração e bisneto de Chen Chanxin foi um dos maiores mestres de Tai Chi Chen da China. Chen Fake saiu da aldeia Chen e foi para Beijing, por volta de 1928, a convite do seu sobrinho Chen Zhaopi (1893-1972) da 18ª geração da família Chen e o primeiro mestre de Tai Chi em Beijing. Zhaopi acabaria por se mudar para o sul da China, mais tarde de onde regressaria após 30 anos de permanência nesta região. Com a sua chegada e permanência de Chen Fake em Beijing, (1929 a 1957) o ensino e o desenvolvimento do Tai Chi haveriam de sentir um forte incremento.Chen Zhaokui, filho de Chen Fake, que estudou Tai Chi com o seu pai, desde muito jovem, aperfeiçou os seus ensinamentos, tornando-se ele próprio um grande mestre deste sistema. Ao seu pai ficou ligada a forma conhecida como “Forma Velha”, de tal modo que muitos praticantes na China a designam ainda como Forma de Chen Fake, ou Forma Chen Zhaokui. Chen Zhaopi, regressou a aldeia Chen, apo´s 30 anos de ausência e aqui retoma o ensino do Tai Chi, tendo como alunos Chen Xiaowang, Chen Zhenglei, Wang Xian e Zhu Tiancai. A forma ensinada por Chen Fake tinha então sofrido alterações, pelo que a forma de Chen Zhaopi passou a ser a mais divulgada, continuando, ainda hoje a ser praticada na aldeia Chen. Chen Xiaowang, Grande Mestre do estilo Chen, nasceu e cresceu na aldeia Chen, não tendo estudado Tai Chi com o seu avô Chen Fake, mas sim com o seu tio Chen Zhaopi (a forma 75 movimentos). Com o regresso em 1973, de Chen Zhaokui (filho de Chen Fake), A Chenjiagou e após a morte de Zhaopi, aquele passou a dedicar-se ao ensino do Tai Chi na aldeia Chen. Para Chen Xiaowang e outros mestres de Tai Chi, a forma de Chen Zhaouki era Xin Jia, a Nova Forma (83 movimentos) e não a LaoJia (75 movimentos) que era a forma mais praticada na aldeia, nessa altura.

Antes da publicação do livro “Chen Tai Chi” escrito por Chen Xiao Wang em 1985, quando as pessoas falavam sobre a velha forma, reportavam-se á Forma de Chen Fake (retirada da velha forma de Chen Changxing). A nova forma, ou Xin Jia, referia-se à forma de Chen Youben. O livro de Chen Xiaowang, não esclareceu estas questões que ainda hoje são fonte de debate, na China, quando se pretende estabelecer a origem das formas. Aquilo que realmente se sabe é que quando Grande Mestre Chen Fake parte para Beijing, em 1928, ele ensinava aquela que era conhecida como a “Velha Forma”.Nos dias de hoje as pessoas da aldeia Chen dizem que “a Forma Velha é Nova e que a Forma Nova é a Velha”. Durante o seu tempo de permanência em Beijing, Chen Fake teve vários estudantes consigo, que acabariam por ser reconhecidos como mestres desta arte: reconhecidos, tais como Gu Luixin, o autor do livro “Tai Chi Quan”, Hong Junsheng (fundador do Tai Chi Estilo Chen Hong), Tian Xiuchen (cuja forma se tornou muito popular em Beijing), Lei Muni, Feng Zhiqiang (fundador do Estilo Chen Hunyuan), Li Jingwu (famoso Grão mestre de Tai Chi) e Xiao Qinglin (também ele um famoso Grão Mestre de Tai Chi) Em conclusão, podemos dizer que todas as formas são excelentes e são fruto da cultura Chinesa. Portanto as discussões em torno desta questão, são de pouca valia e desenvolvem-se mais por razões comerciais ou de vaidade pessoal. Aquilo que é mais importante é o estudo das vantagens de cada diferente forma. No final o Tesouro do Tai Chi será exibido, efectivamente, através do Tai Chi que se pratica e aí as pessoas poderão perceber que todo o Tai Chi praticado no mundo é uma só família, porque todas as formas radicam nos mesmos princípios fundamentais e têm por base o conceito matriz do TAO.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar